Devocional Diário

‘Jesus continuou: “Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao seu pai: ‘Pai, quero a minha parte da herança’. Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles.”’ Lucas 15: 11-12

TODOS TEMOS UMA HISTÓRIA “PRÓDIGA”

Uma das parábolas mais famosas de Jesus é a história de um homem que teve dois filhos. Seu filho mais novo estava farto do estilo de vida cotidiano de viver em casa sob as regras do pai. Um dia, ele decidiu tomar sua parte de sua herança e ir para a cidade grande. Em outras palavras, esse filho queria os benefícios do pai, sem o pai. Você já tratou Deus dessa maneira? É a mentalidade do tipo ‘oque Deus pode fazer por mim’?

Surpreendentemente, o pai da história concordou e deu-lhe sua parte da herança. Sem uma palavra, o filho arrumou suas coisas e saiu de casa. Rapidamente seu estilo de vida festeiro consumiu o melhor dele e fez secar todo seu dinheiro. Acabadas as opções e sem nenhum lugar para ir, esse filho foi rastejando de volta para casa. Consciente do quanto ele havia errado, implorou perdão ao pai e a chance de simplesmente trabalhar em sua propriedade. Voltar como filho? De jeito nenhum! Ele sabia que não tinha o direito de perguntar isso após ter virado as costas ao pai e à sua família.

É fácil julgar esse filho jovem, arrogante e esnobe. Ele nem sequer merece um emprego na propriedade de seu pai – e ainda assim, o poder dessa história está na resposta do pai. Numa cultura em que a honra e a vergonha significa tudo, o total desrespeito que o filho demonstrou para com seu pai justificaria o pai mandar o filho embora sem pensar duas vezes. Mas ainda assim, o pai CORREU com alegria para cumprimentar seu filho. Ele o vestiu com as melhores roupas e deu uma grande festa. Por quê? Porque seu filho mais novo, esse filho pródigo, tinha voltado para casa.

Jesus usa essa história para pintar uma imagem muito clara da fé arrependida. Em outras palavras, Jesus está falando sobre reconhecer nossos próprios pecados e voltar para Deus, nosso Pai celestial. É sobre receber o amor e a graça abundante de Deus, apesar de nossos pecados e vergonha. Nós definitivamente não merecemos isso, mas como o pai da história, Deus está pronto e aguardando, caso apenas voltemos para casa.

Imprimir