Devocional Diário

“Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquele em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo”.  Romanos 2:1

O ÚLTIMO JUIZ

Jesus Cristo, em seu Ministério na terra era um mestre, um gênio de verdade, em usar as figuras de linguagem de um jeito que até uma criança podia entender. E ao que é referido como “o sermão do monte”, ele estava diante de milhares junto ao Mar da Galileia e usou a figura de linguagem sobre julgar os outros.

Ele disse algo assim “Quando você vê alguém com um pouco de poeira, ou talvez um grão de alguma coisa em seu olho e você tenta tirar a poeira do olho dele enquanto você tem um tronco em seu próprio olho. Bem, você parece um idiota”. Agora, ele não usou as palavras “Você parece um idiota”, mas o que Ele estava procurando comunicar através da figura de linguagem é que nós realmente parecemos idiotas quando procuramos julgar outros pelo o que pode ser uma pequena falha deles, quando nós temos uma grande falha de pecado em nossa vida.

Jesus nos diz “Não julgueis, para que não sejais julgados”. Em outras palavras, como você julgar o próximo, é a maneira que Deus irá te julgar. Quando uma pessoa genuinamente sente que ela é boa e moralmente superior àqueles ao seu redor, ou àqueles que elas veem ou leem sobre nas notícias, esse é o sinal clássico de uma pessoa que está longe de Deus. Porque quanto mais perto estamos de Cristo, mais ciente estamos do nosso pecado. Quanto mais longe estamos de Deus, mais sentimos que somos bons.

Então, isso descreve você? Dentro de você, é assim que você se sente? Se a resposta for sim, é hora de buscar perdão e pedir a Deus para te mostrar como você pode deixar esses pensamentos de superioridade e deixa-lo ser o juiz. Porque ele é o último juiz e jurado.

Imprimir