Devocional Diário

Mas quem odeia seu irmão está nas trevas e anda nas trevas; não sabe para onde vai, porque as trevas o cegaram. 1 João 2:11

 

O PROBLEMA COM O ORGULHO

Você lembra do jogo de crianças “Adivinha quem”? Cada jogador tenta adivinhar a pessoa correta entre 20 pessoas diferentes: vários cabelos diferentes, estilos e, claro, raças. O meu filho de três anos ama este jogo. Mas o que é interessante é que a raça não é a sua primeira característica de identificação. Geralmente ele olha primeiro para pelos no rosto, brincos ou óculos.

Olhe para as notícias recentes e você verá manchetes descrevendo as tensões acerca das raças e diversidades em nosso país. Claramente, no jogo da vida real de “Adivinha quem”, a raça é geralmente um identificador primário. E embora não seja inerentemente errado, este foco na raça pode levar a sérios problemas quando combinados com a nossa natureza pecaminosa.

O racismo é um preconceito, discriminação e antagonismo direcionado a alguém de uma raça diferente com base na crença de que a sua própria raça é superior. Em outras palavras, o racismo está enraizado no orgulho. Orgulho foi o primeiro pecado. Olhe para Adão e Eva. Pensar que eles sabiam mais que Deus os levou à queda. O mesmo aconteceu com o Demônio, que sentiu que era maior que Deus. O orgulho é o pior pecado do homem.

O perigo do orgulho é quão facilmente ele pode entrar nas nossas vidas sem aviso levar ao ódio, preconceito e até mesmo ao racismo. A Bíblia diz em Romanos que todos nós pecamos; todos nós erramos. Com isso, todos mantemos secretamente certos preconceitos. Para alguns, isto pode ser muito sutil ou bobo, pense em alianças fortes de esportes que temos em nosso país. Para outros, preconceitos podem ir mais a fundo, talvez crenças negativas e opiniões sobre outras pessoas e raças.

Então, como agimos? É tão fácil focar no racismo óbvio que vemos nos noticiários. Mas o primeiro passo é pedir a Deus para identificar os orgulhos e preconceitos, pequenos ou grandes, em nossos próprios corações. Antes de olharmos para os grandes problemas, nós devemos olhar primeiro para nós mesmos. E onde pecamos, confessemos a Deus. Peça a Deus para purificar o seu coração de todo o orgulho e preconceito.

 

Adaptado do sermão de Steven Bonham, Pastor Palestrante na JFBC

 

 

Imprimir