Evangelho do dia

"Louvem o Senhor com harpa; ofereçam-lhe música com lira de dez cordas. Cantem-lhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamá-lo". -  Salmo 33:2–3

Louvando a Deus

Charles Haddon Spurgeon foi, provavelmente, o mais famoso pregador batista de todos os tempos. Ele pregou na Grã-Bretanha para cerca de quatro ou cinco mil pessoas a cada domingo. Spurgeon leu muita coisa escrita por João Calvino e foi tão influenciado por ele que ele não permitiu que nenhum instrumento fosse tocado nos cultos dele. Eu sei que Spurgeon foi um pregador muito maior do que eu, e Calvino foi um teólogo mais brilhante do que eu poderia sonhar em ser. Mas também estou garantido que eles estavam totalmente errados sobre essa questão! Ao longo do Antigo Testamento fala-se sobre o uso de instrumentos musicais como uma forma de louvar e cantar nossos louvores a Deus.

Todo mundo tem sua própria preferência pessoal para estilos de música de adoração. Algumas pessoas gostam da orquestra; alguns gostam da banda; alguns gostam apenas de um violão e uma bateria. Muitas pessoas gostam de apenas canções escritas antes de 1887; alguns sentem que um hino com mais de cinco anos de idade é um clássico. Alguns amam a majestade de um órgão de tubos, e alguns são simplesmente fascinados pela música com a batida de um baixo. Mas aqui está o que realmente importa: enquanto a música estiver centrada em Cristo e estiver fundamentada na Palavra, então a variedade de estilos musicais têm valor. Eles servem para expandir a glorificação de Deus e permitir que mais pessoas O adorem com entusiasmo de todo o coração.

Imprimir