Devocional Diário

 “Cantem-lhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamá-lo. Pois a palavra do Senhor é verdadeira; ele é fiel em tudo o que faz.” – Salmo 33: 3-4

ALEGRIA É POSSÍVEL NESTA ÉPOCA DE ELEIÇÃO? Parte 1

Como reagimos à incerteza política? O que fazemos diante de uma eleição caótica, cheia de opiniões fortes, declarações controversas e visões polarizadoras? Como reagimos quando ambos os candidatos têm falhas de caráter tão gritantes e deficiências morais? Estamos sem esperança? A alegria é mesmo uma possibilidade? Bem, acredito que é realmente possível encontrar a verdadeira alegria – mesmo no meio de um clima político instável.

É um ciclo previsível – a cada quatro anos, enfrentamos outra potencial transição política, cheia de debates, argumentos e entusiasmo político. As pessoas atrelam seus vagões a um ideal ou estabelecimento político que acreditam que fornecerá a resposta e lhes dará esperança para um futuro melhor. Quanto mais apaixonadas as pessoas são por seu candidato ou partido, mais frustradas ficam com aqueles que não concordam com elas. Atualmente, os gritos de raiva e as conversas frustradas parecem ter atingido o nível mais alto de todos os tempos no ciclo eleitoral deste ano. Como resultado, muitos de nós já vimos relacionamentos sendo feridos no fogo cruzado. Talvez tenha sido devido a opiniões políticas específicas ou como elas foram comunicadas – talvez por meio de protestos duros nas mídias sociais?

Há muitas pessoas gritando nesta época eleitoral, o que tem causado medo para muitos e dor para outros. A pergunta que tenho para o seguidor de Cristo é a seguinte: estamos gritando de desespero e raiva ou gritando de alegria? Tudo se resume ao que acreditamos sobre a esperança. Nossa esperança é encontrada em um candidato político ou no Rei dos reis e no Senhor dos senhores? Segundo as escrituras, Deus nos oferece paz e alegria no processo, mesmo quando parece sem esperança. Tudo depende de onde você está olhando. Então, o que você escolherá nesta época de eleições?

 

Extraído de um sermão de George Wright, Pastor Sênior, Igreja Batista Shando, Carolina do Sul.

Imprimir