Devocional Diário

“Se somos atribulados, é para consolação e salvação de vocês; se somos consolados, é para consolação de vocês, a qual lhes dá paciência para suportarem os mesmos sofrimentos que nós estamos padecendo.” – 2 Coríntios 1:6

VIVENDO DO TRANBORDAMENTO

Seu maior impacto virá de suas maiores lutas. O que eu quero dizer? Deus nunca desperdiça uma mágoa. Em vez disso, Deus usa a dor e as lutas que enfrentamos na vida para nos direcionar de volta a Ele, para nos fortalecer, para nos fazer crescer – e sim, para confortar os outros.

Sempre que estou lutando ou passando por um momento difícil, quero ouvir alguém que passou pelo que eu estou passando. É a perspectiva de alguém que “esteve lá e sobreviveu a isso” que eu tanto preciso. Veja bem, são as histórias de provisão, conforto e presença de Deus nos momentos mais baixos da vida, que se tornam poderosos testemunhos na vida de outras pessoas.

Em Romanos 12: 15-16, Paulo coloca desta maneira: “Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram. Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior. Não sejam sábios aos seus próprios olhos.”

Olhando para toda a dor e sofrimento do mundo, vemos o quão desesperadamente precisamos para ver esse versículo em ação. Mas isso é possível? Com tantas opiniões, agendas e necessidades para escolher, como podemos viver as palavras de Romanos 12?

Vivemos do que transborda. Lembramos o que Deus fez durante nosso tempo de necessidade e fazemos o mesmo.Ou seja, oferecemos graça e perdão ao invés de julgamento, amor ao invés de condenação, paciência ao invés de frustração, entendimento ao invés de condenação. Vivemos do transbordamento do que experimentamos em primeira mão.

No final, tudo volta ao evangelho. Se trata do que Deus fez por nós, do que nunca poderíamos fazer nós mesmos; é sobre a incrível liberdade encontrada em Cristo Jesus. E é a partir dessa liberdade que podemos ser usados por Deus para levar outras pessoas a experimentar o mesmo conforto e salvação que encontramos pela primeira vez em nosso tempo de necessidade.

 

Adaptado de um sermão de George Wright, Pastor Sênior da Igreja Batista Shandon, Carolina do Sul

Imprimir