Devocional Diário

Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso! E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo demais? Até os pagãos fazem isso!  Mateus 5:46,47

UM AMOR RADICAL

Seguidores de Cristo são chamados para serem diferentes, para viver vidas que são diferentes, radicais até. Por quê? Porque a mensagem de Cristo foi radical. Amar as pessoas que nos amam; que veem, agem e pensam como nós, isso é normal. Mas Jesus nos chamou para amar os nossos inimigos, e essa foi uma declaração radical. Como algo tão não natural é possível?

Há uma história incrível que Nick Ripkin conta no livro Insanidade de Deus sobre um mulçumano no Oriente Médio. Um ministério cristão abriu uma clínica de saúde na comunidade desse homem, e todos os dias ele amaldiçoava e insultava a equipe, enquanto eles passavam pela loja dele a caminho do trabalho. Ele fazia o que podia para prejudicar a clínica, até que um dia ele foi diagnosticado com câncer. Aos poucos, amigos começaram a abandoná-lo até que as únicas pessoas que se importavam com ele eram as pessoas da clínica. Eles foram até o homem que os amaldiçoou, tomando conta dele e até oferecendo atendimento médico. No fim da sua vida, este homem deu a sua vida a Cristo, tudo por causa do amor radical que ele encontrou em Cristo Jesus.

Mas a história não termina aí. A família desse homem foi tão impactada pelo modo como a equipe ministrou e cuidou dele que a esposa dele se tornou uma seguidora de cristo corajosa e explicita. Ela era tão explicita que foi posta na prisão. Inabalada pela prisão, ela continuou a compartilhar sobre Jesus com outras prisioneiras até que ela foi para a solitária. Mesmo isolada de todas as pessoas, ela cantava louvores a Deus. Finalmente, o chefe de polícia a libertou e a pediu para explicar o que a tornou tão destemida. Que testemunho!

Você vê o efeito dominó do amor radical? O amor de Cristo é um amor radical que transforma vidas, SE você for corajoso(a) o suficiente para viver de forma diferente. Você viverá?

Imprimir