Evangelho do dia

Nisso veio uma mulher samaritana tirar água. Disse-lhe Jesus: "Dê-me um pouco de água". ( Os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida. ) A mulher samaritana lhe perguntou: "Como o senhor, sendo judeu, pede a mim, uma samaritana, água para beber? " ( Pois os judeus não se dão bem com os samaritanos. ) Jesus lhe respondeu: "Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe está pedindo água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água viva". Disse a mulher: "O senhor não tem com que tirar a água, e o poço é fundo. Onde pode conseguir essa água viva? Acaso o senhor é maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, do qual ele mesmo bebeu, bem como seus filhos e seu gado?" Jesus respondeu: "Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna".  - João 4:7-14

NÃO PERCA UMA OPORTUNIDADE

Ontem, falamos sobre o fato de que Jesus estava cansado. Se você ainda tem aquela cena de ontem em sua mente, esta seria a segunda cena: Lembre-se, Jesus estava desgastado e sozinho.  Era meio-dia, assim seus discípulos tinham ido à cidade para comprar comida.  Em seguida, vem esta mulher samaritana e Jesus percebe que há uma oportunidade de ter uma conversa espiritual com alguém.  De repente, cansado ou não, ele viu uma chance de falar com ela. E assim sua frase de abertura é, “Dê-me um pouco de água.”  Agora, aparentemente, essa frase de abertura não exala muito charme. Ele nem mesmo diz, “você poderia, por favor…”

Tenha em mente que não só Jesus estava cansado, ele estava falando com uma mulher samaritana – algo que nenhum homem judeu faria.  Ele não ligava para os 700 anos de rancor entre os judeus e os samaritanos. Ele só viu uma mulher que precisava do Senhor.  Ela foi imediatamente atraída para Ele? De modo algum.  Ela perguntou-lhe, “Por que você está falando comigo?” Então, Jesus imediatamente transformou um simples pedido em uma conversa espiritual, falando a ela sobre a água viva.  Ele sabia que ninguém iria ao poço para pegar água ao meio-dia, e Ele podia sentir que ela estava profundamente machucada por dentro.  Ela automaticamente entendeu sobre a água viva? Não.  Mas, isso não deteve Jesus.

Então, a conversa sobre a água viva continua na devoção de amanhã. Por hoje, lembre-se, Jesus estava cansado, mas não demasiadamente cansado para ver as necessidades na vida de alguém. Como agimos quando estamos cansados? Nós nos tornamos rabugento e não nos importarmos com as necessidades de ninguém?  Ou ainda conservamos os nossos olhos e corações abertos para oportunidades de amar as pessoas como Jesus fez?  E isso é algo a se pensar.

Adaptado do sermão de Thomas Nelson    

Imprimir