Evangelho do dia

Nada acrescentem às palavras que eu lhes ordeno e delas nada retirem, mas obedeçam aos mandamentos do Senhor, o Deus de vocês, que eu lhes ordeno. - Deuteronômio 4:2 esv

Evangelhos Gnósticos

Os evangelhos gnósticos receberam ampla atenção depois que eles foram citados no romance e no filme O Código Da Vinci. Ele foi responsável por introduzí-los na cultura pop. Isto tem causado uma série de conflitos e confusão conforme as pessoas se perguntam por que esses “evangelhos perdidos” não foram incluídos na nossa Bíblia.

A resposta para isso é fácil. Os Evangelhos da Bíblia foram todos escritos no prazo de vinte a sessenta anos depois da vida de Jesus, tempo suficiente para que as testemunhas reais das palavras e ações de Jesus estivessem disponíveis como fontes primárias. Os gnósticos, no entanto, foram escritos no segundo século, muito depois dos contemporâneos de Jesus terem morrido. Para dar credibilidade às suas histórias, os gnósticos falsamente atribuíram a estes evangelhos os nomes de pessoas que tinham morrido há muito tempo, como Tomé, Maria, e Filipe. Assim, o Evangelho de Tomé não foi escrito por Tomé, nem sequer por alguém que o conheceu.

Os evangelhos gnósticos não são evangelhos de jeito nenhum, e aqui está algo que eu acho interessante. Os gnósticos são muitas vezes referidos como os “evangelhos secretos.” (Agora, existe um paradoxo!) Se Deus vai inspirar um evangelho, Ele certamente não vai permitir que o mesmo seja mantido em segredo! Por que Deus inspirou algo para todas as  gerações apenas para permitir que tal documento seja perdido? Acredite nos verdadeiros Evangelhos e você nunca estará perdido.

 

 

Imprimir