Devocional Diário

“Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.” – Filipenses 4:6b-7

A DIFERENÇA ENTRE A PAZ VERDADEIRA E A FALSA 

“Eu orei sobre isso e Deus me deu paz.” Essa é uma afirmação bastante comum nos círculos cristãos quando se trata de decidir se deve ou não seguir o chamado de Deus para dar um grande passo de fé (profissional, relacional ou não). Normalmente, significa que uma pessoa passou um tempo sério pedindo confirmação a Deus, estudando a Palavra de Deus e discutindo a decisão com conselheiros sábios e confiáveis. Quando uma decisão é tomada segundo a vontade de Deus, Ele se revela provendo uma paz sobrenatural no meio de uma situação ou decisão difícil. Estou experimentando isso pessoalmente, ao ser levado a deixar de pastorear uma igreja que tem sido meu lar por 38 anos. Esta é a paz VERDADEIRA.

No entanto, quantas vezes confiamos em um sentimento temporário de FALSA paz, como uma desculpa para justificar nossa ação de escapar de uma situação difícil: terminando um relacionamento ou casamento em vez de trabalhar em nossas próprias fraquezas; fugir de um compromisso só porque é desafiador; socorrer um amigo em necessidade porque é desconfortável; optando por ceder às pressões da sociedade e se misturar ao invés de viver de maneira diferente e enfrentar o ridículo … Eu poderia continuar. Momentaneamente, podemos PENSAR que o sentimento de paz é de Deus, mas se a decisão ou ação que você está tomando é contrária ao caráter de Deus ou à Palavra de Deus, então isso não é de Deus. É um sentimento falso e temporário de alívio e uma fuga, em vez de verdadeira paz. E, eventualmente, as consequências dessas ações o destruirão.

Jonas experimentou essa paz temporária depois de fugir do chamado de Deus, porque não queria compartilhar o Evangelho com os ninivitas. Foi puro alívio. Eles eram um povo mal e um inimigo muito real para a nação de Israel. A última coisa que Jonas queria era enfrentar possíveis perseguições e morte, simplesmente por ter ido até lá. Aos olhos de Jonas, pior ainda seria Deus escolher misericórdia ao invés de julgamento, se as pessoas abandonassem seus maus caminhos. E assim, ele tentou navegar literalmente na direção oposta.

Foi lá naquele barco durante uma tempestade terrível, enquanto Jonas dormia pacificamente, que ele acordou para perceber o impacto que sua decisão de fugir de Deus teve na vida de todos os homens a bordo. A vida de todos eles estava em perigo (Jonas 1: 4-6). Veja bem, estamos apenas nos enganando quando pensamos que fugir de Deus não afetará mais ninguém.

Felizmente, Jonas reconheceu seu pecado depois de três dias na barriga de um peixe, e Deus o redirecionou de volta para Nínive. Será que, assim como Jonas, você tem se escondido atrás de uma falsa desculpa de paz para escapar rapidamente de uma situação difícil ou desafiadora? Se é este o caso, então você não está sozinho. Faça de hoje o dia em que você escolha chamar a paz falsa pelo que ela é, e busque a VERDADEIRA paz de Deus – não importa aonde isso o leve. Afinal, se Deus te chama para fazer algo, então Ele o levará até o fim. Isso é uma promessa.

 

Imprimir