Evangelho do dia

Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.

1 Coríntios 13:13

Uma Mente Brilhante

Em 2001, o Oscar de Melhor Filme foi dado a Uma Mente Brilhante. O filme conta a história de John Nash e ele recebendo o Prêmio Nobel de Economia. Mas mesmo a história sendo tão inspiradora ao mostrar a sua luta contra a esquizofrenia, o filme foi ainda mais impactante como uma bela história de amor.

Alicia Nash ficou ao lado do gênio muitas vezes perturbado, amando-o, cuidando dele, e firmando-o apesar do fato de que Nash não trouxe nada para o casamento além de tensão e dor de cabeça. Embora ele estava totalmente incapacitado, por vezes, por causa de sua doença mental, sua esposa estava com ele, mesmo quando sua própria vida estava em perigo. À medida que o filme termina, John Nash está diante de uma platéia de admiradores dos maiores intelectuais do mundo, aceitando o prêmio que reconheceu sua realização monumental. Nash usa o momento, o ápice da sua vida, para declarar que havia realmente apenas uma coisa que importava na sua vida, e isso era o amor de sua esposa, que tinha ficado com ele todos aqueles anos.

Não importa o que mais foi descoberto em sua vida, Nash aprendeu que a mente mais bela é possuída por aquele que demonstra devotado amor, especialmente se aquele amor é vindo de um cônjuge. A Palavra de Deus chama este tipo de amor o melhor traço de caráter de todos.

 

Imprimir